15 dezembro 2017

Nota de Congratulação da classificação pela UNESCO dos "Bonecos de Estremoz" como Património Cultural Imaterial da Humanidade

A Câmara Municipal de Montemor-o-Novo congratula-se pela classificação atribuída pela UNESCO aos “Bonecos de Estremoz” como Património Cultural Imaterial da Humanidade, decidida na 12.ª Reunião do Comité Intergovernamental da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) para Salvaguarda do Património Cultural Imaterial, através de candidatura apresentada pela Câmara Municipal de Estremoz.

A produção dos "Bonecos de Estremoz", em barro e pintado com cores coloridas, constitui uma arte popular que está ativa na cidade de Estremoz há mais de trezentos anos, distinguindo-se por uma forte referência identitária à Região Alentejana, simbolizando a vasta maioria das Figuras cenas e ofícios que representam o quotidiano das gentes Alentejanas, bem como às devoções mais populares, como são exemplo os “Presépios de Altar” e figuras como "o Amor é Cego", "A Primavera" ou os "Fidalgos e Fidalguinhos".

A classificação do Cante Alentejano e da Arte Chocalheira de Alcáçovas a que se junta agora os Bonecos de Estremoz, assumem o reconhecimento da Cultura e do Povo Alentejano que souberam preservar ao longos dos tempos estas artes milenares.

Neste momento tão importante para a população de Estremoz e particularmente para os artesãos desta arte tradicional, a Câmara Municipal de Montemor-o-Novo felicita todos os que souberam manter a Identidade e a Património do Alentejo ao longo dos últimos três séculos e que em boa hora promoveram a candidatura que levou a UNESCO a considerar os “Bonecos de Estremoz” como marca identitária do Povo Alentejano, incluindo-os na lista do Património Cultural Imaterial da Humanidade.

 

Montemor-o-Novo, 13 de dezembro de 2017