22 fevereiro 2018

Tomada de Posição Pela Defesa do Serviço Postal e Pelo Controlo Público dos CTT

A Câmara Municipal de Montemor-o-Novo, tal como toda a população, tem assistido nos últimos tempos ao desaparecimento do Serviço Público e Universal de Correios.

Com a privatização dos CTT, e a pretensão de transformar a empresa num banco privado, outras funestas consequências estão à vista: a destruição do papel estratégico do serviço público postal universal, a liquidação do serviço proximidade tão necessário para as populações, o despedimento de centenas de trabalhadores, o fim das Estações, a debilitação da economia local e a transferência para as autarquias do custo de uma rede nacional.

A Câmara Municipal de Montemor-o-Novo não pode ser insensível à realidade que a crueza dos números revela, até ao presente: o aumento de 47% no preço das tarifas, o encerramento de 564 postos e 21 estações de correio por todo o país, a redução de 900 trabalhadores e um serviço postal está mais lento que há 30 anos.

De referir também que ao longo dos anos foram encerrando todos os postos públicos de correio existentes no concelho de Montemor-o-Novo, tendo os serviços sido paulatinamente transferidos para particulares ou para as autarquias locais, à custa do seu orçamento, existindo apenas uma Estação de Correios na sede do concelho, situação que consideramos extremamente lesiva para a população, muita dela envelhecida e com dificuldades de mobilidade.

Por todas estas poderosas razões e considerando que cabe ao Estado a responsabilidade de garantir que os serviços postais são assegurados em condições de igualdade a todos os cidadãos, que os Correios devem ser o garante de um serviço público efetivamente ao serviço do País e das populações, ao serviço do desenvolvimento, da coesão social e económica e territorial da região e do país, a Câmara Municipal de Montemor-o-Novo, reunida em sessão ordinária nos Paços do Concelho, a 21 de fevereiro de 2018, delibera:

1. Manifestar a sua determinação de tudo fazer, no plano institucional e politico, para impedir que venham a encerrar serviços dos CTT no concelho, em defesa dos direitos da população e do serviço postal de proximidade;

2. Manifestar solidariedade para com a população que por todo o país tem sido afetada pelo encerramento de serviços, atrasos e aumento de tarifas;

3. Manifestar total solidariedade aos trabalhadores que têm visto os seus postos de trabalho em risco, em virtude da postura economicista da administração, contra o interesse público, saudando ao mesmo tempo a luta dos trabalhadores dos CTT;

4. Reclamar do governo PS a tomada da opção certa, estratégica, retomando o controlo público dos CTT, a única forma de garantir o serviço público e universal dos Correios.

Montemor-o-Novo 21 de fevereiro de 2018